Em 29 de março de 2004, Margareth Menezes criou, com a participação dos moradores da Ribeira, a Associação Fábrica Cultural, entidade privada sem fins lucrativos, que até então tinha a missão de contribuir para construção coletiva do reconhecimento cultural local através da criação de parâmetros para desenvolver e integrar a Península de Itapagipe, visando apoiar, ampliar e fortalecer sua dinâmica sócio-econômica e ambiental, missão que mais tarde veio a ganhar amplitude devido ao grande desejo por parte da instituição de atender às necessidades locais.

Foi assim que, em 2008, finalmente a Associação Fábrica Cultural iniciou suas atividades desenvolvendo projetos nas áreas de educação, cultura e produção sustentável com foco na infância, juventude, nas famílias e nos núcleos produtivos locais. Atualmente, através do apoio de instituições parceiras, a Fábrica Cultural conta com quatro sedes na Península de Itapagipe – duas localizadas no bairro da Ribeira, uma no Bonfim e um novo espaço no bairro do Jardim Cruzeiro – e desenvolve importantes projetos, como o Na Trilha da Cidadania, o Circulando Arte e o Conversa na Varanda.

Visão, missão e objetivos

A Fábrica Cultural objetiva consolidar-se como instituição promotora de educação e de cultura por meio de ações sociais, produtivas, criativas e sustentáveis, que oportunizem desenvolvimento pessoal e local. A intenção é promover desenvolvimento pessoal por meio de ações educativas de formação técnico-profissional, estimular a cultura e a arte por meio de ações para o fortalecimento da identidade local e fomentar cadeias produtivas por meio de ações sustentáveis, promotoras de desenvolvimento local.

PROJETOS

O Projeto Na Trilha da Cidadania objetiva promover a inclusão sócio-produtiva de jovens na faixa etária de 16 a 24 anos, através de ações integradas para formação e qualificação profissional nas áreas de estamparia, design gráfico, criações em costura, produção cultural e manutenção de micro e rede, numa abordagem metodológica que discute e articula as questões que orientam e emergem do mundo contemporâneo, oportunizando aos jovens atuação como agentes de desenvolvimento comunitário. Esse projeto já fez atendimento direto a 1.500 jovens.

O Programa Circulando Arte desenvolve, anualmente, oficinas de arte-educação, língua e literatura, e acompanhamento escolar para crianças de 06 a 13 anos. A cada edição, 200 crianças são atendidas.

O Conversa na Varanda, é uma ação de mobilização comunitária que envolve os pais de crianças e jovens atendidos pelos projetos da Fabrica Cultural. Constituindo-se como um fórum de discussão para a comunidade local, este espaço de diálogo visa fortalecer os vínculos familiares e comunitários do público em questão.

Atualmente a instituição está em busca de novos parceiros para ampliação das ações existentes e realização de novos projetos. O Projeto MetaCentro surgiu da necessidade da criação, desenvolvimento e manutenção de centros de tecnologia e inclusão social. Além da coleta de doações de lixo tecnológico, nos MetaCentros são implementadas turmas de capacitação profissional e inclusão digital. Já o Projeto Prisma tem o objetivo de promover a qualificação profissional em lapidação de pedras semi-preciosas. O projeto visa a implantação de núcleos de artesanato mineral para a produção de adornos, bijuterias, estatuetas, e utilitários, aproveitando pequenos depósitos ou ocorrências minerais.

FICHA TÉCNICA
Presidência | Margareth Menezes
Direção Financeira | Selma Calabrich
Direção Executiva | Jaqueline Azevedo
Direção Pedagógica | Nadja Miranda
Coordenação de Projetos | Teresa Carvalho
Assessoria de Comunicação | Ana Paula França